Resenha: Mr. Sunshine 미스터 션샤인 (K-Drama)

Mr. Sunshine, uma complexa história de amor e heroísmo.

gyyyyu

Título: Mr. Sunshine; Mister Sunshine
Gênero: Ação, Militar, Histórico, Guerra, Tragédia, Romance
Transmissão: Julho – Setembro de 2018
Número de episódios: 24
tvN e Netflix
Estrelando: Lee Byung Hun, Kim Tae Ri, Kim Min Jung, Yoo Yeon Seok e Byun Yo Han

Roteirista: Kim Eun Sook (Goblin, Descendants of The Sun, The Heirs).

Sinopse

Choi Yoo Jin era filho de escravos – seu pai morreu sendo brutalmente espancado e sua mãe acabou se suicidando após garantir que Yoo jin escapasse da situação deplorável em que se encontravam com vida. Ele estava sendo perseguido quando embarcou em um navio com um missionário rumo aos Estados Unidos. Yoo Jin foi abandonado por Joseon e teve que fugir do seu país.

 

Em 1875, com apenas 14 tropas, os soldados japoneses transformaram Joseon no inferno. Em 1984 no 31° reinado de Gojong, Go Ae Shin aparentemente vivia muito bem sendo neta de um dos homens mais importantes do país. Mas na verdade, Ae Shin não queria ficar bordando e vivendo como uma flor enquanto Joseon sucumbia.

 

Na cerimônia em que se acendeu as primeiras lâmpadas de rua era o dia perfeito para se cometer um assassinato. O barulho dos geradores abafaria o tiro e a multidão forneceria o esconderijo perfeito. Um americano morreu em Hwawollu, mas haviam dois atiradores. Go Ae Shin e Eugene Choi acabaram se encontrando pela primeira vez.

Seria possível um romance emergir em meio ao caos?

Personagens

Go Ae Sin (Kim Tae Ri)

O avô de Ae Shin (Go Sa Hong) disse a ela para viver bordando lindas borboletas e flores, ao lado de um marido. Mas nossa protagonista preferia morrer ao invés disso. Sem ter mais a quem recorrer, Mestre Go acabou solicitando ao atirador Jang Seung Gu (Choi Moo Sung) que ensinasse Ae Shin a sobreviver nos tempos caóticos em que Joseon se encontrava. 

Eu vou lutar com uma arma.

Go Ae Shin é uma personagem inteligente, destemida e cuidadosa. Enquanto andava pelas ruas de Joseon como uma nobre, todos a respeitavam e amavam sua elegância e simpatia. Mas nos becos do país, Ae Shin não tinha nome, nem família, ela apenas lutava ao lado de seus companheiros no Exército da Justiça, em busca da liberdade. 

Eu quero queimar brilhantemente e depois apagar como uma chama.

Em uma de suas missões, Ae Shin conheceu Eugene Choi. Os dois acabaram se reencontrando muitas vezes e ela descobriu que esse homem coreano estranho vestido em roupas ocidentais na verdade era um cônsul americano. Nossa protagonista não sabia nem ler o nome de Eugene Choi e o choque cultural tornou essa história de amor muito comovente.

 

Vamos fazer isso… “Love”. 

 

A relação com Eugene Choi fez Ae Shin aprender a escrever e falar em inglês. Mas o homem estrangeiro de coração partido por Joseon demonstrava inconstâncias. Ele queria proteger ou destruir aquele país? Ao mesmo tempo que as respostam apareciam, o amor de Eugene Choi e Ae Shin crescia e o futuro se tornava ainda mais incerto.  

 

A única certeza que levamos do início ao fim é que Go Ae Shin não abandonaria seu país e que estaria disposta a sacrificar tudo pela independência de Joseon.

Choi Yoo Jin / Eugene Choi (Lee Byung Hun)

Capitão Eugene Choi foi convocado para se dirigir rumo ao consulado americano em Joseon. No início percebemos que as más lembranças de sua fuga quando criança ainda o assombravam, afinal sua vida em Joseon foi terrível, mas também não foi fácil crescer como asiático em um país ocidental.

 

Para o povo de Joseon, Eugene Choi era um coreano vestido de soldado americano. Mas na verdade, Eugene era o capitão do corpo de fuzileiros navais dos Estados Unidos. Ele era americano e trabalhava para os Estados Unidos. Além disso, antes de desembarcar em Joseon, ele havia lutado e conquistado áreas em nome dos Estados Unidos da América.

Armas americanas tratam nobres e escravos da mesma maneira.

Isso se chama democracia.

Mas esse americano, aparentemente fechado e rígido, era uma pessoa calorosa, calma e gentil que se interessou por Ae Shin. Quanto mais ele caminhava em direção da jovem, mais ele se distanciava de suas causas, de seu mundo, de sua vida. Quanto mais ele caminhava ao lado de Ae Shin, mais perto do fim ele se encontrava. 

E sabe o que é mais emocionante disso tudo? É que ele sabia desde o começo. Eugene Choi sabia que um americano não podia dar as mãos a uma coreana. Mas ele também sabia que não podia abandonar os Estados Unidos precisamente porque apenas desse jeito conseguiria proteger sua amada. É por isso que eu reafirmo, Mr. Sunshine é uma história complexa de amor e heroísmo. 

 

Eugene Choi representou o raio de luz que Ae Shin mais precisava.

Gu Dong Mae (Yoo Yeon Seok)

É melhor não irritar o homem com a espada, Gu Dong Mae. Ele é o espadachim líder dos yakuzas que tiveram controle de Joseon. Na verdade, o homem com a espada de bainha floreada guardava os mais perversos ressentimentos daquele país – filho de açougueiros, Gu Dong Mae viveu na mais profunda tristeza em decorrência do sistema hierárquico de Joseon.

Para Ae Shin, Gu Dong Mae era o menino que ela havia salvado em seu palanquim. Um jovem que mesmo completamente abatido e ferido, mordeu.

 

Gu Dong Mae e seus homem representavam apenas uma parte da grande Sociedade Musin. Ele vivia com uma cartomante misteriosa muda que nunca errava suas previsões. É interessante observar que no início de Mr. Sunshine, Gu Dong Mae foi declarado como membro da Sociedade do Dragão Negro, um pró-ativista japonês. Acontece que, com o decorrer do drama, a descrição do personagem mudou, pois o espadachim havia sido romantizado.

 

O diretor disse: “Não tínhamos nenhuma intenção de romantizar os pró-japoneses.” Ainda sobre a romantização de Gu Dong Mae: “percebemos que deveríamos ter sido mais cuidadosos.”.

A devastação de um homem nascido como filho de açougueiros que sofreu atrocidades sendo subordinado a toda sucessão hierárquica de Joseon, mas que acabou sendo salvo por uma nobre – Acredito que isso tenha resultado NATURALMENTE em um personagem brilhantemente complexo, de ideais confusos. Por isso, amei o desenvolvimento do Gu Dong Mae e acho que todos os envolvidos fizeram um trabalho perfeito com esse personagem. Yoo Yeon Seok estava completamente imperdível como Gu Dong Mae! 

 

Kudo Hina (Kim Min Jung)

Desde o primeiro momento que Kudo Hina apareceu ela foi fantástica. A dona do Glory Hotel, viúva, ardilosa, é talvez a personagem mais inteligente da trama. Com sua forte influência, ela descobria tudo que acontecia em Joseon, também tinha fontes confiáveis e uma história amarga por trás.

 

A presença de Kudo Hina foi extremamente forte. Mesmo quando ela não estava realmente presente fisicamente conseguíamos sentir sua participação. É uma personagem muito interessante, uma mulher corajosa, intensa e independente, que tinha os melhores devaneios! Eu também acabei a amando de coração.

Yoo Jin ficou hospedado no quarto 304 do Glory Hotel e Hui Seong no 303. Os cinco protagonistas passaram por interações sensacionais!

Kim Hui Seong (Byun Yo Han)

Hui Seong é outro personagem maravilhoso que me conquistou rapidamente. Ele acabou vivendo por um tempo no Japão, mas decidiu voltar a Joseon. Hui Seong é filho e herdeiro dos nobres mais ricos. Logo no início da trama percebemos que há uma infeliz relação com Eugene Choi.

 

Para completar, Hui Seong é o noivo de Go Ae Shin. As duas famílias já haviam feito a promessa de casar os dois, mas nada havia sido formalizado ainda porque Hui Seong estava no Japão. 

  

A história é longa e vai render muitas cenas e diálogos incríveis. Hui Seong foi um personagem importante pelo contexto, mas também por seu alívio cômico e descontração. Ele estava sempre tentando animar o clima com palavras positivas que nem sempre refletiam seu estado de espírito. Pra mim, Hui Seong foi um herói disfarçado.

 

Eu sou um homem que ama coisas bonitas, mas inúteis.

Entre um americano e um japonês, eu morro todos os dias.

Há outros tantos personagens maravilhosos, mas se eu fosse descrevê-los a resenha ia ficar infinita. Só queria pontuar ainda que eu amei a relação da Ae Shin com seus dois “servos”  Haman Daeg (Lee Jung Eun) e Ah Beom (Shin Jung Keun). É até estranho descrevê-los como servos porque era evidente que Ae Shin os tratava como família e vice-versa.

 

O avô de Ae Shin (Lee Ho Jae) simbolizava ainda a resistência do tradicionalismo do Império de Joseon, mas suas intenções eram tão nobres que acabei achando impossível me ressentir dele.

Kim Byung Chul esteve presente nas duas últimas tramas da escritora Kim Eun Sook. Jo Woo Jin esteve em Goblin. Eles interpretaram o homem da loja de conveniência e o intérprete do consulado americano, respectivamente.

Eu amei o Kyle (McInnis David), as poucas linhas que ele recebeu foram importantes e impactantes! Fora que o alívio cômico que ele proporcionou ao lado de Eugene. O ator americano também estava presente em Descendants of the Sun.

O atirador Jang (Choi Moo Sung) e Hwang Eun San (Kim Gab Soo) que fazia porcelanas também foram personagens que atordoaram por suas fortes devoções à pátria.

Kim Ji Won e Jin Goo trouxeram emoção ao darem vida aos pais de Go Ae Shin, nos primeiros episódios de Mr. Sunshine. Principalmente se absorvermos o fato de que os dois se “reencontraram” em Descendants of the Sun e puderam se apaixonar e viver ainda lutando, mas agora no exército da Coreia do Sul. Referência sensacional!

Considerações finais

Quando eu pensava em resenhar sobre Mr. Sunshine, me sentia apreensiva. Não sabia como ia tentar e muito menos conseguir descrever tudo o que senti enquanto acompanhava essa obra. Ainda acredito que é difícil encontrar as exatas palavras.

 

Primeiramente, eu queria dizer que esse drama é muito mais que um romance. É uma história de luta que comove e que vai acabar derrubando você. Todas as cenas são interessantes, importantes, brilhantes e delicadas. A fotografia é a melhor que eu já vi, os personagens são complexos, o roteiro é envolvente e cresce até o fim.  

  

E a sutileza foi tão marcante pra mim – a troca de olhares enquanto as armas apontavam para direções opostas; o LOVE escrito em farinha que virou LIVE; as flores na bainha da espada de um espadachim impiedoso; a neve que contrastava os personagens; o quadro que representava um apelo a vida comum; o pássaro negro que voava sem rumo; a vela que queimava enquanto as lágrimas caíam; as palavras “Sad Ending” como uma das primeiras aprendidas por Ae Shin; a caixinha de música com melodia melancólica que acabou sendo a mais reconfortante da noite; os palmos de distância entre Estados Unidos e Joseon que ficavam menores com as mãos de Eugene…

 

Eugene representou os Estados Unidos. Em várias passagens inteligentíssimas, Mr. Sunshine deixou evidente as verdadeiras intenção daquele país que sempre financiou guerras e atrocidades pelo mundo para que pudessem se tornar a grande potência que são hoje. É cruel, mas é a realidade. Os Estados Unidos podiam ter impedido milhões e milhões de mortes, mas o lucro da venda de armamento e financiamentos de equipamentos era muito mais interessante.

Então aquela soberania literalmente virou as costas a Joseon e Eugene esteve de mãos atadas desde o início. Sua presença americana assustava os japoneses, mas ele não deveria se envolver nos assuntos de Joseon, muito menos influenciar o rumo daquela guerra. É verdade que Eugene não tinha vontade de salvar Joseon, mas ironicamente ele havia se apaixonado por uma patriota coreana.  

O refrão de “Sad March” reflete bem o romance de Eugene Choi e Go Ae Shin:

Você é o meu luar
Na escuridão em que me encontro
Nosso amor é como uma flor tão pura
Que está congelada no tempo. 

Eu chorei muito. É verdade que eu sou boa em chorar, mas dessa vez foi diferente. O motivo das lágrimas não foi a tristeza apenas. Eu chorei de emoção, de orgulho, de admiração, por comoção. Eu chorei embalada em diversos sentimentos o que tornou cada segundo encantador, apaixonante e envolvente.

Corro o risco de dizer que Mr. Sunshine foi o drama mais impressionante que eu vi até hoje. É uma história ÉPICA de amor e sacrifício. O drama retrata impecavelmente bem as mudanças que aconteceram tão depressa e atingiram o povo sem clemência.

Para salvar seus próprios filhos as mães de Joseon, tiraram suas próprias vidas, foram brutalmente assassinadas ou escolheram abandonar suas crianças.

E mais uma vez a escritora Kim Eun Sook me alcançou com suas histórias de martírio, de amor, de lutas, e dessa vez dando vida a mulheres inteligentes e independentes que não precisavam de homens para resgatá-las. Eu hesitei em embarcar nesse drama porque, infelizmente, conhecia pouco do elenco, apenas Yoo Yeon Seok (Gu Dong Mae) dos protagonistas, apesar de Byun Yo Han (Hui Seong) ter aparecido em Six Flying Dragons e Kim Min Jung ter contracenado em Man to Man, dramas que acompanhei. 

 

Acontece que o elenco realmente acabou me deixando fascinada. Lee Byung Hun estava perfeito em seu papel. Kim Tae Ri com sua atuação, beleza e voz me conquistaram. Todas as suas falas pareciam tão suaves, mas impactantes. Eu realmente vou começar a acompanhar todos os projetos dessa atriz.

Yoo Yeon Seok nem tenho palavras, eu já acompanho seu trabalho faz algum tempo, mas dessa vez ele realmente se superou. Aqueles sorrisos esparsos eram como flechas direto nos corações das dorameiras.

Eu preciso comentar que as interações entre Yoo Yeon Seok e Kim Min Jung me deixaram perplexa. Eu amei cada cena de Kudo Hina e Gu Dong Mae. Quando os dois estavam juntos, sinto que meu mundo era apenas aquilo, eu simplesmente me desconectava de tudo ao redor e me sentia imersa naqueles diálogos.

Também amei como a história nos aproximou dos personagens, mostrando as cenas de diversos ângulos. Desse modo, conseguimos entender com certa clareza os raciocínios que eles tiveram em determinadas situações. Eles pareciam tão humanos porque suas lógicas nos eram apresentadas. Isso evidentemente causa empatia aos espectadores. Eu tive a chance de lutar ao lado deles, de entender seus conflitos, de escutar seus planos.

Em Mr. Sunshine foi a primeira vez que me deparei com um Rei humano! Isso também me surpreendeu positivamente. É verdade que alguns sageuks já haviam representado a realidade do Império de outra perspectiva. Eu já tinha visto outros Reis com medo, com alucinações e até mesmo chorando, mas dessa vez foi diferente. Eu não sei explicar direito, mas pela primeira vez eu vi um Rei transparente. O medo que ele transparecia me deixava angustiada, suas lágrimas e seu desespero me impactavam, seu jeito de andar, se vestir e falar me pareciam despretensiosos. Talvez a forma simples como ele foi nos apresentado tenha proporcionado todos esses sentimentos. 

O drama também foi implacável em demonstrar que não foram os nobres que lutaram por Joseon, foi o povo. As classes menos favorecidas, as que mais sofriam com o sistema hierárquico foram as que morreram enquanto carregavam armas escassas e defasadas nessa luta interminável.

A OST é tão bonita quanto a obra e embalou as cenas que se tornaram ainda mais sombrias ou emocionantes ou apaixonantes. 

Acompanhar uma obra desse nível, admirar essa fotografia, amar e lutar com esses personagens, tudo isso me deixou feliz por ter escolhido uma vez no passado embarcar nesse mundo.

 

Então, por favor, não perca Mr. Sunshine. Não perca essa preciosidade. Não perca esse abismo de sentimentos. Se deixe envolver pela trama, se entregue ao conflito que ele nos apresenta. No final, terá sido uma das melhores experiências de sua vida.

Mr. Sunshine é, de fato, uma obra de arte e uma fonte de conhecimento histórico da Coreia do Sul! 

Texto paralelo: Mr. Sunshine e a Ocupação Japonesa na Coreia do Sul.

No 6º APAN Star Awards de 2018, Mr. Sunshine recebeu diversos prêmios: melhor atriz de suporte (Kim Min Jung), melhor nova atriz (Kim Tae Ri), grande prêmio (Lee Byung Hun), drama do ano (Mr. Sunshine)! Com certeza, esse drama vai estar no topo da minha lista de melhores do ano.

 

Você pode continuar acompanhando o rumo desse contexto histórico assistindo Chicago Typewriter, um drama maravilhoso e totalmente imperdível também.

Mr. Sunshine está disponível no fórum do Kingdom Fansubs e Netflix (Um Raio de Sol).

Peço desculpas, queridos leitores, porque essa resenha era pra ter saído ainda semana passada, mas eu estava em período de preparação para concursos públicos. Sim, eu tive tempo para escrever antes, mas preferi refrescar minha mente e ao menos tentar trazer o meu melhor nesse texto. Muito obrigada pela visita, pela leitura. Até breve. 

Anúncios

13 comentários em “Resenha: Mr. Sunshine 미스터 션샤인 (K-Drama)

  1. Mr. Sunshine é uma obra prima, como vc disse, os personagens, até os vilões, eram muito complexos com um olhar deles vc conseguia sentir várias emoções. É uma história de guerra, dor, orgulho, mas também tem amor, alegria, fidelidade, devoção ao país, coisa que eu sempre via nos dramas, a ligação desse povo com a sua história, eles ainda tem muitas feridas abertas por causa desse tempo de Joseon.
    E os 5 cinco protagonistas são espetaculares, chorei com todos, o engraçado é que todos eles terminaram criando um laço indestrutível, o casal principal tinha uma cumplicidade linda, ainda bem que DOTS foi legal nessa conexão dos pais, podemos viajar que tudo deu certo no futuro. O Dong Mae e a Hina tinham química para esbanjar em um futuro drama, apesar que eu shippei ele tbm com a Ae Shin e ela com o herdeiro rico, aliás esse foi outro que super me emocionou. De certa forma, é estranho todo mundo gostar da mesma menina. KKKKKKKKK! Mas entendo era ela uma guerreira e ligava todo o pessoal, e Hina era tbm uma rainha. Enfim, é drama para sentir tudo de uma vez, foi maravilhoso!

    Curtido por 1 pessoa

    1. Olá Sarah!
      Nossa, super concordo! O olhar dos personagens dizia absolutamente TUDO e, de fato, essa época de Joseon deixou feridas incuráveis.
      Simmm! Eles começam em “lado opostos”, mas acabam se unindo aos poucos e em uma só causa. Disse tudo Sarah! Os personagens formaram um laço indestrutível mesmo né? Só de lembrar me vem lágrimas aos olhos.
      Outra palavra que define bem Eugene e Ae Sin: cumplicidade! Amei muito! (✿◠‿◠)
      HSUAHSUAHSU Ah, eu tava shippando todo mundo! HSAUHSUA E também me apaixonei pela Ae Sin com eles, que personagem incrível.
      Foi maravilhoso mesmo! Muito obrigada por esse comentário lindo Sarah! ♥

      Curtir

  2. Amiga eu só tenho uma coisa a lhe dizer: meu Deus que resenha. Até o momento eu não sei exatamente o que dizer além de “preciso retornar a esse drama urgentemente”. Suas palavras me impactaram de tal forma que consegui sentir sua emoção ao comentar sobre um drama que lhe tocou de forma tão única e impactante.
    Ao transcorrer do texto fiquei pensando nas semelhanças históricas entre ele e Chicago Typewriter. Depois que vi seu comentário no final percebi que assisti na ordem errada #Sorry kkk
    Embora queira dizer muita coisa sinto que não consigo, pois acho que preciso primeiro assistir para depois vir aqui e surtar junto contigo. #Prometo
    Mesmo assim saiba que a sua resenha fez muita diferença para mim e que por causa dela quero retornar o mais rápido possível a esse enredo, que conseguiu lhe fascinar de tantas formas. Confio totalmente no seu bom gosto Sá e sei que existe uma grande possibilidade de mais apaixonar também por essa história profunda, emocionante e apaixonante.
    Super beijo, Polly ❤

    Curtido por 1 pessoa

    1. Simmm amigaa! Você precisa retomar Mr. Sunshine! Faz semanas que finalizei e o drama ainda não saiu da minha cabeça. É sensacional o modo como ele acabou me envolvendo até o fim.
      SJAHSAUHSU todo mundo assistiu invertido amiga! Mas você teve a chance de assistir na ordem certa HSUAHSUA Não tem problema, dá pra ligar os dois enredos da mesma maneira ^◡^
      Tá bom! Estarei te esperando! ❤ Quero ler sua resenha dessa obra também!
      Owwn, obrigada pelo carinho, pelo comentário e pela confiança bolinho! ❤
      Beijão!

      Curtir

  3. EU TO TODA ME TREMENDO, MANA!!! Hoje que fui ver este XUXUZINHO de resenha! Preciso de um “alerta resenha postada no site” hahaha

    Eu tava SEDENTA, a senhora bem sabe, pra falar sobre Mr Sunshine, mas eu só consigo de “Siiim! isso mesmo!!! Siiiiiiiiiiiiiiiiim!!!!!!! Exatamente isso!!! MEO DEOS É ISSO MESMO!!!” sobre casa parágrafo do teu texto.

    Eu tenho um top universal dos melhores doramas que assisti na vida (no caso, no ultimo ano que foi quando eu comecei a assistir doramas) que é baseado, basicamente, na minha própria subjetividade hahaha O único critério que uso é o que faz meu coração pulsar com aquela emoção gostosa de “preciso assistir de novo”… o que de fato aconteceu pq eu estava de férias então nem medi esforços pra assistir tudo de novo, o que me deu uma visão ainda mais detalhada da trama. Mr sunshine tá em primeiro lugar. Tomou o lugar de Decendants of the sun, motivos óbvios. Uma obra completa que, como você disse, eu fiquei orgulhosa, comovida e privilegiada em ter podido acompanhar.

    Todos os pontos que eu queria comentar vc expressou com maestria:
    1. LOVE se transformando em LIVE na farinha – eu tive uma sincope e coltei umas 3 vezes pra saber se eu tinha entendido certo. Durante toda a trama, todas as pessoas desejavam que a Ae Sin sobrevivesse, resistisse… o amor em troca da vida, quer forma mais sublime de amor? (Num sentido literário, quero dizer! Nada de se matar por relacionamento PELOAMORDI!!)
    2. Os flashbacks que ajudam a gente a entender o raciocínio do personagem
    3. a fotografia
    4. A OST!!!!!! Brasil, ouço até hoje! Eu sou apaixonada pelo Melomance, acho que voz do que canta uma delicinha, então foi minha porta de entrada pro vicio nessa OST. E a partir disso, as Músicas se encheram de emoção relacionada as cenas… nossa Sad March me mata lentamente, Becoming the wind me faz chorar…

    A sutileza foi, pra mim, a palavra chave desse dorama. Não teve UM BEIJO NA BOCA, mas eu senti intensamente o amor deles. Eu senti a dor, eu senti a saudade, eu consegui sentir tudo. Eu torci pela felicidade de todos os envolvidos, eu me apaixonei pelo espadachim (inclusive, assisti ao filme que vc recomendou e fiquei “WHAT?” – Maravilhoso!)
    Mas aí, por ser um drama histórico (o primeiro do gênero que assisto), desde o começo eu sabia que não ia acabar nos felizes pra sempre… e eu tentei me preparar pra isso, mas a gente nunca tá preparada né? T.T

    Tá todo confuso esse comentário, mas eu não to conseguindo manter um raciocionio linear devido a emoção. Inclusive, to digitando com os pé pq minhas mãos estão aplaudindo vc!! hahahaha

    Então, pra encerrar (eu acho):Mr Sunshine é um Raio de sol mesmo! A força das protagonistas me deixa emocionada. Foi um dorama sem cliches baratos, sem histórias prontas, sabe? Não consegui ver nenhum esqueleto preenchido, vi um corpo completo, episódios dinâmicos, a história acontecendo EM TODOS OS EPISÓDIOS. A Kudo Hina foi uma personagem importantissima e olha… nunca imaginei que essa atriz fosse bonita pq em Man to Man maltrataram a bichinha..

    Ah, tu quase me mata do coração agora! Tu falou do caçador de escravo e o tradutor não é #elenão hahaha o tradutor é o Jo Woo-jin, segundo os dados da Wikipédia (bem confiável.. hahahaha)

    Com certeza vou comentar mais coisa, então, PUFAVO, ME AGUENTE!

    Curtido por 1 pessoa

    1. MANAA EU ESPEREI PELO SEU COMENTÁRIO, CONFESSO!
      ~acredito estar viciada neles~
      FAZER O QUÊ NÉ? SHAUHSUAHSUAHUSA
      Mana me segue nas redes sociaix – tem o twitter, tem o instagram, tem… tem só esses dois, mas segue no insta se você não usa o twitter.
      Eu estava bem triste porque demorei muito para postar essa resenha e nenhum outro blog tinha escrito sobre Mr. Sunshine ainda. Eu fiquei triste porque esse drama merecia ter sido panfletado o mais rápido possível… na minha cabeça o mundo precisava saber dele urgentemente.
      E eu tinha a prova do concurso iminente e Mr. Sunshine não saía da minha cabeça. Podia ser uma prova sobre as ocupações japonesas na Coreia do Sul que eu me sairia bem melhor.
      Enfimmm, sim saiu a resenha! AI MEU DEUS SAIU! KKKKKKKKK
      “baseado, basicamente, na minha própria subjetividade” SAHSUAHSUAHSU bem nessas. Eu nunca faço lista de melhores da vida porque todo ano muda algo. Mas o pessoal anda me pedindo tanto, até no e-mail, acho que vou me render as tentações.
      Sabe mana, eu assisto dramas há algum tempo (tipo 3 anos) e, na minha opinião, Mr. Sunshine foi o mais impressionante até hoje.
      É engraçado que esse LIVE é tipo literal mesmo! T_________T É tão emocionante que só de lembrar tenho vontade de chorar.
      Olha só o que temos aqui: https://www.youtube.com/watch?v=JSCbGALXSXc presente pra você SHAUHSAUHSU publiquei ontem! Vou fazer um vídeo só do Gu Dong Mae ainda quando me sobrar um tempinho nessa vida bandida. Também quero adicionar mais um com 10 motivos para ver Mr. Sunshine, se quiser me ajudar com a lista, aceito! Espero que goste desse MV aí, fiz com muito carinho.
      Simm a gente nunca está preparada que chega! Nem todos os dramas históricos acabam mal, mas todos que eu já vi têm uma carga emocional muito pesada.
      HSUAHSUASHUA Amada!
      Sim, nossa, nada de clichê. História completamente única.
      MEU DEUS pensei que só eu tinha reparado nisso! HUSAHSUAHSUAHU Em Man to Man destruíram ela, coitada.
      Amiga, obrigada por ter me avisado! Eu ajeitei na hora que li. Eu sabia que não era o mesmo ator quando comecei a ver Mr. Sunshine, mas eles falaram tanto aquela piada de gêmeos que acabei absorvendo sabe?
      SHAUIHOWSAIUHFOIUSFHODUSIHUI entrou na minha cabeça e eu nem tinha reparado que segui a onda ali. ~ foi tudo calculado pra enganar vocês também ~ /mentira.
      Pode comentar porque você é sempre bem-vinda por aqui e eu amo demais seus comentários! ♥

      Curtir

  4. EU TO TODA ME TREMENDO (2). Chorei de novo com esse vídeo! Presentããããão, mana ! São nem 5 da tarde de uma sexta e eu j´´a tô aos prantos. hahaha Assim que sair o do Go Dong Mae PUFAVO me avise, que tenho certeza que vou chorar tb…não disse por onde. hahahahah

    Mana, acabei de te seguir no insta! Eu não sei pq nunca me passou pela cabeça procurar se tinha perfil lá.

    MARRÉ CLARO que eu ajudo com os 10 motivos, sem sombra de dúvida! Inclusive, quero! Estará na sua mesa este fim de semana!!

    Mermã, eu acredito muito em ti, daí quando li que era o mesmo eu simplesmente buguei! Pq eu pensei “Meu Deus, a piada era verdadeira! Eles são a mesma pessoa, como eu não me toquei disso?” hahahahah

    Espero que você passe nessas provas de concurso, seja muito rica e pague uma viagem pra mim pra Coreia!! Então, estude, mana!!!!! hahahah

    Curtido por 1 pessoa

  5. Até lendo a resenha eu chorei, lembrando de todos os meus personagens que morreram lutando. Senti cada derrota e vitória como se eu estivesse lá e chorei cada morte como se fossem minha família. Drama do ano, digo sem medo! A resenha também foi incrível, parabéns!

    Curtido por 1 pessoa

    1. Owwn Beatriz! Que linda! Super concordo com você! Eu também chorei tão sinceramente assistindo Mr. Sunshine e ainda fico emocionada só de lembrar.
      Drama do ano, sem mais.
      Vai sair uma lista em janeiro por aqui e Mr. Sunshine com certeza vai estar no topo dela.
      Muito obrigada pelo comentário. Beijão! ❤

      Curtir

  6. Gosto muito das suas resenhas as vezes sinto falta de resenhas dos dramas chineses que são minha paixão, fica a dica para quem sabe no futuro, adoraria ler seus comentários sobre Nirvana in fire I e II, não tenho nada a acrescentar a sua resenha só a agradecer; muitas das suas resenhas me fizeram ver dramas e não me decepcionei. Obrigada!!

    Curtido por 1 pessoa

    1. Olá Lúcia!
      Primeiramente, muito obrigada! Fico extremamente feliz em saber que você curte minhas resenhas. ^_^
      Agora… sobre os dramas chineses, realmente, eu costumo estar sempre acompanhando os lançamentos coreanos e não tenho muito tempo para assistir tanta coisa. Sinto muito. Acabo dando prioridade aos coreanos por questão de costume mesmo… já acompanhei alguns dramas chineses e, inclusive, amei. Talvez no aniversário do blog eu consiga trazer algumas recomendações da China levando em consideração esse seu comentário. ♥
      Espero que nunca se decepcione então! HUSAHUSHA
      ≧◠‿◠≦✌

      Curtir

  7. Imagens inesqueciveis eu em especial tive uma aula de história muito intensa com esses personagens fortes muito além de seu tempo. Torci muito para o Eugine Choe ter um final feliz com seu amor,mas (spoiler) in***** *** ***, mas valeu cada capítulo e talves eu assista outra vez para enxergar os detalhes .

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s