Resenha: The Guest 손 (K-Drama)

The Guest é um drama investigativo que tem como aliado uma grande quantidade de eventos sobrenaturais…. Quem é Park Il Do?

banner1

Título: The Guest; Son: The Guest; Hand: The Guest
Gênero: Mistério, Horror, Sobrenatural, Investigação, Teimosia 
Transmissão: Setembro – Novembro de 2018
Número de episódios: 16
OCN
Estrelando: Kim Dong Wook, Kim Jae Wook e Jung Eun Chae

Queria começar dizendo que não é a Srta. Sá que está escrevendo essa resenha, o drama contém altos níveis de capirotagem e ela dormiria duas semanas com a luz acessa caso assistisse ele já que ela sempre se entrega demais e de cabeça nas histórias que assiste. 

Mas eu queria muito tentar assistir! – Sá

Sinopse

Yoon Hwa Pyung vivia com sua família de xamãs em uma pequena aldeia perto do mar, o garoto tinha poderes de um médium e conseguia enxergar assombrações e espíritos a todo momento. Um poderoso espírito saiu do mar e possuiu um homem que logo após ferir alguém, se matou com uma facada no olho e acabou possuindo o garoto.

 

O espírito que estava no garoto era Sohn, um superior que conseguia controlar outros espíritos mais fracos e fazer eles possuírem outras pessoas. Isso também acabou causando a morte da mãe e da avó de Hwa Pyung, o que forçou seus familiares a chamarem padres exorcistas para lidar com o garoto.

Acontece que os padres acreditaram que o garoto estava apenas sendo maltratado e saem sem tentar exorcizá-lo. Isso acabou facilitando para que o espírito saísse do garoto e possuísse o padre assistente. Novas mortes aconteceram e apenas o irmão deste sobreviveu, graças a uma policial que passava na área e se sacrificou por ele.

 

20 anos se passaram e novamente o espírito começou sua onda de ódio e matança.

Personagens

Yoon Hwa Pyung (Kim Dong Wook)

O garoto médium agora já está adulto e trabalha como taxista enquanto vive enchendo o saco de seu amigo xamã Yook Gwang. Apesar de não estar mais possuído por Sohn, continua com visões do que os espíritos comandados por ele estão fazendo, isso ajuda em sua perseguição vingativa ao espírito que destruiu sua família enquanto ajuda os possuídos.

Seu pai acabou fugindo e se escondendo após os incidentes em sua infância e seu avô agora é o único familiar que lhe resta.

É um personagem incrivelmente insistente, dos principais ele com certeza é o mais teimoso de todos e parte disso é por causa da culpa que carrega por sentir que o que aconteceu no passado foi erro dele. Hwa Pyung não se importa de ir contra um espírito de frente e não tem medo nenhum do perigo, quer de todo o jeito livrar as pessoas possuídas desse mal que as engoliu. Se o alvo for Sohn ele não vai se importar nem mesmo de parar na prisão graças as suas ações impensadas. Essa personalidade desenfreada é constantemente impedida pelo padre Mateo e a policial Kil Yeong, a quem ele protege com todas as suas forças, graças a ligação que eles tem da infância e a amizade que cresceu dentro dele.

Ele foi quem mais viu o mal que um espírito pode causar, mudando a personalidade das pessoas e as fazendo ficar violentas totalmente contra a vontade delas.

Detetive Kang Kil Yeong (Jung Eun Chae)

Ela e seu parceiro Detetive Go vão investigar um corpo que foi denunciado, na investigação ela descobre sobre Hwa Pyung estar envolvido de algum jeito no caso e desconfia dele. Acaba que a situação junta os dois e eles começam a se encontrar com mais frequência.

É uma policial que apesar de parecer agressiva e descontrolada, sempre faz o correto e se sente incomodada vendo as vítimas sofrendo. Kil Yeong não deixa de pensar como uma detetive mesmo nos momentos mais tenebrosos graças ao senso de justiça de sua mãe que ficou cravado nela após esta ser assassinada por um padre na infância.

Esse senso de justiça também vem aliado a uma teimosia, Kil Yeong acumula trabalho no seu parceiro, tem problemas com seu chefe e exagera no trabalho o que leva ela a ficar ouvindo o chefe reclamando com ela ou seu parceiro ficar chamando atenção dela. Além de que deve sempre pensar na filha que precisa da sua proteção e do mundo livre dos problemas que ele tem.

Você até sorri… achei que era só uma detetive rabugenta

Kil Yeong é o lado mais “humano” dos principais por não acreditar em espíritos e achar maluquice da parte deles, vê alguém possuído como se fosse um ser humano descontrolado que em meio aos exorcismos está sofrendo e urrando de dor.

Vi essa atriz apenas em Return e quando assisti lá eu honestamente senti que ela teve um potencial enorme desperdiçado (a personagem não ajudava muito também). Aqui temos um papel que com certeza aflorou toda a atuação dela, com uma personagem teimosa e agressiva que cuida das vítimas mesmo quando elas não estão no seu melhor e se preocupa com seus amigos de corpo e alma.

Padre Mateo /Choi Yoon (Kim Jae Wook)

É um padre exorcista assistente. Ele é o único sacerdote capaz de exorcizar os espíritos em toda a região e é extremamente talentoso mesmo que quase tenha desistido de continuar com isso. Se tornou padre para encontrar o espírito que possuiu seu irmão, pois ele sabia que aquele não era a pessoa que ele conhecia.

Eu escolhi virar um padre para encontrar meu irmão.

Agora eu reafirmei a minha escolha.

Ele e Hwa Pyung não se dão muito bem no começo por ele querer fazer tudo conforme aprendeu e corretamente enquanto Hwa Pyung só queria descobrir aonde estava o espírito que matou sua família e não se importava com procedimento nenhum.

 

Quando é confrontado por um dos padres superiores sobre seu mentor, ele começa a mudar e mostra que não está para brincadeiras e que não pode mais ficar seguindo regras para lidar com os espíritos, mostrando que também tem seu lado teimoso e que é um sacerdote poderoso e com muita força.

Ele é quem vai provocar as cenas mais intensas no drama graças aos seus exorcismos que mostram o lado mais horrível do ser humano, já que eles estavam possuídos pois seus corações estavam cheios de pensamentos e ações verdadeiramente ruins. Além de que os espíritos não se rendem fácil e lutam tanto fisicamente como psicologicamente abalando os personagens e muita das vezes até nós que assistimos vendo eles se contorcendo, gritando com vozes de outro mundo e nos entregando olhares sinistros para as câmeras.

É quem provou as cenas mais intensas também, pois o pouco que vi no twitter já foi o suficiente para entender muito bem que as gurias estavam doidas com o padre bonitão. Que eu vou comentar sobre isso né?

Kim Jae Wook é com certeza um ator extremamente talentoso e o padre não seria o personagem que é se não fosse por ele, as cenas intensas e o clima pesado que o ator traz na sua atuação combinou perfeitamente com a tensão que os momentos nos entregavam.

Os três se unem por motivos ruins e criam laços poderosos de amizade por causa das suas experiências.

Ainda temos personagens secundários de extrema importância como o amigo xamã Yook Gwang (Lee Wong Jong) que ajuda os três principais seja com informações importantes, experiência ou até mesmo com seu poder de xamã (além de render algumas cenas cômicas durante o drama).

 

Só precisamos quebrar essa faca! Por favor nos ajude! Não entenda errado.

Padre Yang (Ahn Nae Sang) que é o padre que foi ver o garoto Hwa Pyung. Ele parou de exorcizar por causa do que aconteceu nesse dia. É o líder de um grupo voluntário chamado Mãos que Compartilham.

É um dos meus atores favoritos, é quase uma marca que se ele estiver no elenco o drama vai ser bom!

Por último e não menos importante, Detetive Go (Park Ho Sang). Que está sempre criticando e segurando a barra dos chefes para com a Detetive Kil Yeong. É um amor de pessoa que se preocupa de verdade com ela e fica sempre brincando por causa da personalidade ruim da sua parceira.

Eu adoro esse ator desde que ele fez o Kaist em Prison e desde então, parece que vi ele cada vez mais nos dramas também, é outro ator que parece ter uma marca de drama bom.

EU QUERIA TER CORAGEM PRA ASSISTIR SÓ POR CAUSA DESSE PADRE e desse elenco maravilhoso! – Sá

Comentários

O suspense que esse drama traz é intenso e você está a todo o momento preso tentando entender o que está acontecendo e criando teorias sobre quem é o possuído, quem é Park Il Do e o que vai acontecer a seguir.

Os personagens são tão humanos e assustados quanto qualquer um ficaria diante de um ser maligno e fora da nossa realidade. Eles estão sempre sendo desafiados a aguentarem psicologicamente e fisicamente os espíritos os atacando e fazendo eles questionarem sobre a vida que eles têm e em quem eles deveriam confiar, além de pressioná-los com o passado horrível dos três que sempre veem à tona e faz eles ficarem mais fracos e até mesmo mais fortes, reforçando suas motivações.

O laço que os três criaram foi algo crescente, muito fluído e muito bonito. Conforme um descobria mais sobre o outro e a reação e motivação que eles tinham, mais a confiança parecia crescer entre eles. Mesmo que eles discordassem muitas das vezes, pelo menos um deles servia de pilar para acalmar quem brigava e acertar qual era a melhor escolha para a situação. Além de que não forçaram uma história de amor em meio a tragédia, tudo ali é completamente e verdadeiramente amizade e respeito um pelo outro e a forma como o outro é diferente de você.

As cenas de exorcismo ultrapassam o sinistro, eu honestamente não tive problemas nenhum com elas, eu assistia de madrugada com tudo apagado mesmo para tentar entrar no clima. Mas se você tem problemas de se entregar demais em histórias assim e se sentir na pele do personagem ou se após assistir O Chamado você dormiu uma semana inteira com a luz acessa, eu não recomendo assistir sozinho.

As cenas são arrepiantes e os atores que atuaram como espíritos conseguiram passar o terror de um possuído que tem força sobre humana, resistência infinita, insanidade e voz de um ser que saiu diretamente do inferno. Eu espero honestamente muito sucesso para eles porque fazer uma pessoa comum com problemas do dia a dia é uma coisa normal, mas um humano possuído parecer um demônio deve precisar de um preparo fora do comum.

Não é todo episódio que tem algo assim e ele é um drama muito investigativo então você sempre vai ter episódios para descansar, se acalmar e teorizar sobre tudo que está acontecendo e sobre quem é o espírito superior.

E queria dizer aqui que o roteiro está realmente impecável, OCN está cada vez arriscando mais nas suas produções e isso é ótimo, pois rendeu dramas muito diferentes como Save Me, Duel, Voice, The Guest e o futuro Priest.

Eu não sou um fã de filmes de horror e eu inclusive evito eles, pois eu fico mais procurando os problemas deles do que de fato imerso na história. Até hoje não consigo enxergar a graça neles. Mas The Guest fez exatamente o oposto disso comigo, eu fiquei 100% do drama vidrado na tela gritando minhas teorias para mim mesmo e querendo descobrir o que estava acontecendo, além de sempre ficar ansioso pelo próximo episódio para saber se minhas teorias estavam certas.

O final dele se encaminhou de uma forma que me desestabilizou completamente, a forma que o episódio 16 começou me deixou em completa dúvida de tudo que eu tinha visto até ali e isso foi talvez o ponto que mais me questionei sobre o que eu tinha assistido enquanto organizava meus pensamentos para entender o que eu tinha perdido.

É um dos melhores dramas do ano, certamente está no meu Top 5 e eu COM PLENA CERTEZA irei assistir de novo. Amei o clima diferente do drama, a amizade construída com tanta calma e os momentos sinistros cheios de tensão.

The Guest é para pessoas que querem um drama investigativo sobrenatural intenso e calmo. Você nunca sabe o que esperar nos próximos minutos e você PRECISA estar sempre preparado para o que vier.

The Guest está disponível no Kingdom Fansubs.

Quem vai maratonar comigo? – Sá

Anúncios

Um comentário em “Resenha: The Guest 손 (K-Drama)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s